ARTIGOS

Você está por dentro da agenda de governança para startups?

0

Você está por dentro da agenda de governança para startups?
Líderes de empresas de todos os tipos e tamanhos estão cada vez mais cientes de que a boa governança corporativa cria e preserva valor não só para a empresa, mas para todos aqueles que, direta ou indiretamente, com ela interagem, na qualidade de partes interessadas – “stakeholders”.

Instituições e Associações que fomentam a boa governança, também se aproximam cada vez mais do cenário das startups, com a consciência de que algumas práticas comuns em empresas tradicionais não se adaptam à realidade das empresas nascentes ou com operação recente. 

Exemplo recente nota-se na Agenda Positiva de Governança do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), que é o principal agente de mercado na proliferação de boas práticas de governança.

A agenda sugere 15 medidas a serem tomadas pelos líderes, apoiadas em 6 pilares, quais sejam: (1) ética e integridade; (2) diversidade e inclusão; (3) ambiental e social; (4) inovação e transformação; (5) transparência e prestação de contas; e (6) conselhos do futuro.

Todos os temas são de extrema importância para qualquer tipo e tamanho de organização, porém, neste artigo, destacamos dois pilares mais ligados à inovação: 

“Inovação e Transformação:

A inovação deve ser a base de uma visão de futuro que objetiva o desenvolvimento sustentado da organização. Os líderes devem tomar decisões coerentes com o propósito e a estratégia do negócio, gerenciar os riscos do processo e ter disciplina para colher os resultados das ações no tempo certo e gerar valor para todas as partes interessadas.

Conselhos do Futuro:

Para que atuem como agentes de transformação e catalisadores da adaptabilidade e da agilidade das organizações, os conselhos devem ser compostos com maior foco em diversidade e competências socioemocionais. Disposição para questionar, ouvir ativamente, respeitar outras visões, ousar, desaprender e reaprender são condições essenciais para explorar novas formas de gerar valor e viabilizar as transformações necessárias.” 

(Fonte: IBGC)

O norte desta nova agenda de Governança Corporativa no Brasil, certamente orientará:

1- Um maior estímulo do mercado para consumo de produtos e serviços sustentáveis, por meio de investimento em inovação, pesquisa e desenvolvimento. 

2-  Mais abertura a novos modelos de decisão baseados na experimentação, adotando instrumentos que permitam maior tomada de riscos na inovação.

3 – Fortalecimento do esforço de inovação por meio de parcerias com centros de estudos e academia e do fomento ao empreendedorismo e ao ecossistema de startups.  

Os pilares desta nova agenda de Governança no Brasil são aplicáveis a líderes de todos os tipos e portes de organização, sendo que as medidas de integração destes pilares podem ser adotadas com as adaptações necessárias a cada contexto específico, a exemplo do contexto das startups.

Como resultado, a boa Governança nas startups apoiará as empresas para que se desenvolvam em um novo contexto de negócios mais íntegro, transparente, sustentável, diverso e inovador.

Rafael Gonçalves de Albuquerque, é advogado especialista em Governança Corporativa e Conselheiro de Administração Certificado pelo IBGC.

Fonte : abstartups

André de Araujo
Maker e Fouder na Noroeste Valley

    Nova meta do governo prevê fibra ótica em 99% das cidades brasileiras

    Previous article

    Anistia Internacional pede proibição do uso de reconhecimento facial

    Next article

    You may also like

    Comments

    Leave a reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *